Viagem no tempo marca aniversário de 63 anos do Mercado Municipal de Curitiba

Uma exposição fotográfica física e em vídeo celebra e compartilha com os visitantes a trajetória do Mercado Municipal, que é considerado um dos lugares mais queridos da capital do PR

Mercado Municipal de Curitiba (Foto: Daniel Castellano / SMCS

O Mercado Municipal de Curitiba, um ícone do cotidiano e do turismo na capital paranaense, chegou ao 63° aniversário neste dia 2 de agosto em seu atual endereço, no centro. Para celebrar as bodas de sândalo do feliz casamento deste cartão-postal com a cidade, que começou em 1958, será realizada uma exposição fotográfica de 4 a 30 de agosto no Espaço Arena.

Os visitantes poderão fazer uma viagem no tempo por meio de imagens históricas por estas mais de seis décadas de existência do Mercado Municipal. São registros antigos, ainda em preto e branco, cedidos pela prefeitura, e também atuais, que mostram as dependências do edifício em um passeio pelos corredores e estabelecimentos, além de muitos dos atores que ajudaram e ainda ajudam a contar essa história.

Além dessa jornada pelo passado e o presente por meio de imagens em diversos ângulos e épocas, a exposição em comemoração ao aniversário do Mercado apresentará perspectivas do projeto de revitalização, previsto pela administração municipal no entorno. Um presente da prefeitura de Curitiba para os frequentadores do Mercado Municipal.

O local ganhará um boulevard em seu entorno, com paisagismo, passeio e mesas externas, assim como outras intervenções urbanas. Será um charme a mais para um dos lugares mais queridos da cidade e uma feliz surpresa para o local, que, pela qualidade dos serviços e do atendimento e apoio dos frequentadores, enfrentou e resistiu a momentos difíceis para todos os cidadãos nestes últimos 18 meses.

“É um local de muita história, que faz parte da vida dos curitibanos e de muitos turistas que passam por aqui. Mesmo passando por um período tão difícil, como da pandemia, continua sendo muito amado. É uma honra muito grande fazer parte dessa história”, celebra o presidente Associação dos Comerciantes Estabelecidos no Mercado Municipal de Curitiba (Ascesme), Cleverson Augusto Schilipacke.

As mídias sociais também estarão em festa neste mês de agosto. De 5 a 30 será publicada a Série Histórica do Mercado Municipal. A cada dia os milhares de seguidores do @mercadomunicipaldecuritiba no Instagram poderão conhecer mais de perto quem dá vida ao Mercado: nada mais nada menos do que os comerciantes, que tocam os estabelecimentos e dia a dia procuram oferecer o melhor atendimento e os melhores produtos aos visitantes, garantindo a mais satisfatória experiência.

Namoro antigo

O Mercado Municipal foi estrategicamente construído em frente à então estação ferroviária da cidade, onde hoje funciona a moderna Rodoferroviária de Curitiba. Foram dois anos – entre 1956 e 1958 – para fazer nascer o Mercado Municipal onde é hoje. Ele foi projetado por um jovem engenheiro na época, o ex-prefeito de Curitiba Saul Raiz, hoje com 91 anos.

Mas esta não é a primeira sede do Mercado Municipal. Foram vários namoros com a capital, desde 1860, com diversos endereços da cidade, até concretizar esta união no atual modelo e localização. Instalado onde é hoje a Praça Zacarias, ele era popularmente chamado de Mercado dos Quartinhos na época. A segunda casa do Mercado, em 1874, foi no Largo da Cadeia, a atual Praça Generoso Marques. Em 1914, essa sede foi demolida para dar lugar ao Paço Municipal.

O Mercado então foi para o Batel, onde é hoje a Praça Theodoro Bayma. Lá ficou entre 1915 e 1937, quando também foi demolido. Somente em 1943, o urbanista francês Alfred Agache apresentou o Plano Agache, que propôs a construção de um novo Mercado Municipal, na atual sede desde 1958.

Compras e lazer

Com quase 200 estabelecimentos, o Mercado Municipal tem entradas pelas ruas da Paz e General Carneiro e avenidas Sete de Setembro e Presidente Affonso Camargo. No total, há 17 acessos distribuídos em seus quatro lados e dois andares.

Os frequentadores podem conferir uma variedade de pratos nos inúmeros restaurantes, que são referências gastronômicas de Curitiba, com seus inúmeros aromas e sabores, assim como boxes de hortifrúti, lojas de roupas, bebidas, artesanatos e presentes, entre outros.

O centro de compras e lazer também conta com o primeiro Setor de Orgânicos do Brasil, inaugurado em 2009, com ampla oferta de produtos livres de agrotóxicos e aditivos químicos, além de um restaurante, um café e uma lanchonete.

Cuidados sanitários

O Mercado Municipal de Curitiba não permite a entrada de clientes com temperatura superior a 37,5ºC. Nas entradas vigentes – Avenida Sete de Setembro, Rua da Paz, 640 e Rua General Carneiro, os clientes têm à disposição pias para higienização das mãos e álcool em gel. O funcionamento é de terça-feira a sábado, das 8h às 18h, e domingo, das 8h às 13h (restaurantes até às 15h).

Leia também:
Brasileiros retomam busca por intercâmbio de trabalho e estudo no exterior; entenda