Recife se torna primeiro hub da Azul a recuperar 100% da capacidade operacional

Recife será o primeiro hub da Azul a recuperar 100% da capacidade operada no período pré-pandemia. Em janeiro de 2021, a companhia chegará a 75 decolagens em dia pico para 31 destinos no país. Com mais operações para mais cidades, Recife se consolida como o aeroporto que concentra a maior operação de uma companhia aérea em todo o Nordeste.

“Estamos mês a mês ampliando nossas operações e seguimos nosso plano de retomada do serviço de transporte aéreo em todas as regiões do Brasil. Recife é uma das nossas principais bases de operação e, em função de sua posição estratégica e rápida recuperação, temos reforçado as rotas que já operamos na cidade. Agora, consolidamos um novo passo e vamos criar novos mercados que deixarão nosso centro de conexões pernambucano ainda mais conectado com os principais aeroportos do Brasil”, destaca John Rodgerson, presidente da Azul.

Antecipando o planejamento da alta temporada de verão, que tem início em dezembro, a Azul fortalecerá sua presença no estado voando para mercados incomuns na história do terminal pernambucano. Recife-Uberlândia, Recife-Ribeirão Preto, Recife-São José do Rio Preto e Recife-Goiânia serão iniciados em dezembro, contribuindo para a retomada do turismo em Pernambuco. No mesmo mês, a Azul inicia regularmente a operação do maior voo doméstico do país, que será cumprido na rota Recife-Porto Alegre, e terá duração de 4h20, a bordo de um Airbus A320neo, com capacidade para até 174 passageiros.

As frequências diretas e regulares entre Recife-Palmas, Recife-Vitória e Recife-Cuiabá começam em janeiro de 2021 e vão reforçar o hub pernambucano como ponto focal de conexões e mais opções de voos e destinos. Com nove cidades a mais conectadas ao Recife a partir de dezembro, a capital de Pernambuco terá a maior alta temporada de verão de sua história.