Japão: conheça as maravilhas do país insular

Penísula de Shiretoko, no Japão | Imagem: Divulgação

O Japão, país insular no Oceano Pacífico, tem cidades densas, palácios imperiais, parques nacionais montanhosos e milhares de santuários e templos. Com suas paisagens inesquecíveis, é um destino desejado por milhares de viajantes. Um dos grandes destaques do país é o grande número de locais classificados como Patrimônio Mundial pela Unesco. Ao todo são 23 atrações naturais e culturais. Confira quatro dos principais patrimônios naturais:

Cordilheira Shirakami Sanchi

Shirakami Sanchi é a maior floresta virgem de faia japonesa, a imponente árvore típica da região. A árvore ultrapassa os 20 metros de altura e encanta por sua densa folhagem, que colore e transforma a paisagem conforme as estações do ano. Localizada na região de Tohoku, ao norte do Japão, esta maravilha natural estende-se pelos vilarejos de Aomori e Akita, e reserva trilhas por vales e cachoeiras habitados por animais raros.

Além das trilhas pelo Vale de Mase, entre as atrações locais estão as Cataratas de Anmon e a Garganta de Daira-kyo, um verdadeiro parque de diversões para pescadores. Há um forte movimento de preservação da região. Por isso, é necessário que o visitante se informe e fique atento às regras de visitação de caminhada para proteger a natureza selvagem, como não deixar o lixo para trás, ir ao banheiro antes de visitar as montanhas e não alimentar os animais.

Ilha Yakushima, os “Alpes no oceano”

Lar do Jomon Sugi, o mais antigo e maior dos ciprestes japoneses, bem como de animais exclusivos, como o macaco Yaku e o cervo Yaku. A ilha é conhecida como os “Alpes no oceano”, pois é formada por altas montanhas, com picos de até 1.936 metros. Um destino completo para amantes da natureza, reúne cachoeiras, florestas, montanhas e praias. Entre as atrações de destaque estão o parque Ravina de Shiratani Unsuikyo, com antigas árvores de cedro; o Onsen Hirauchi Kaichu, uma fonte de água mineral bem ao lado do mar; as cachoeiras Ooko-no-taki, a maior da ilha; e Senpiro-no-taki, onde a água jorra do alto de 66 metros e cai dentro de uma imensa coluna de pedra de granito.

Para os amantes do mar, o Farol de Yakushima oferece uma bela vista do oceano. E, na praia de areia em Sango-no-hama (margem de corais), é possível encontrar areia em forma de estrela. Para conhecer o local e desfrutar de experiências como canoagem, banho de floresta ou dar uma volta completa na ilha com um guia experiente, é importante reservar lugar em uma excursão.

Shiretoko

A península de Shiretoko, ao nordeste de Hokkaido, separa o Mar de Okhotsk, a oeste, do Estreito de Nemuro, ao leste. O local abriga verdadeiras áreas selvagens repletas de lagos intocados, florestas submersas, pássaros raros e ursos. As atrações são variadas e podem ser desfrutadas o ano todo. Se destacam o Parque Nacional de Shiretoko, que possui cinco lagos serenos conhecidos como Shiretoko Goko, e trilhas até cachoeiras escondidas. Há ainda um cruzeiro para ver baleias, golfinhos e focas.

No inverno há a possibilidade de realizar excursões no gelo. Durante todo o ano, os deliciosos frutos do mar frescos estão disponíveis para serem saboreados. Para conhecer a região, é recomendável entrar em contato com o Centro Natural Shiretoko, que oferece passeios noturnos guiados e caminhadas diurnas voltadas à observação de aves e animais selvagens, além de estudos de plantas alpinas.

Ilhas Ogasawara

Um arquipélago constituído de 30 ilhas e mil quilômetros distante ao sul da ilha principal do Japão. As Ilhas Ogasawara são conhecidas como as “Galápagos da Ásia”, com locais intocados, praias paradisíacas e florestas preservadas. Apenas duas ilhas são habitadas, a Ilha Chichijima e a Ilha Hahajima, e o restante pode ser explorado por passeios de barco.

Para os amantes de animais e plantas, a visita à Ogasawara é um prato cheio de atividades, pois as ilhas são lar de mais de 190 espécies aviárias ameaçadas, 400 espécies de plantas nativas e um oceano cristalino cheio de vida marinha. Vale a pena explorar também por terra, passeando pelas trilhas nas florestas ou curtindo as praias; observar o céu, com seus pássaros, ou apreciando as estrelas à noite; e o mar, nos passeios de barco e mergulho. O acesso às remotas ilhas é feito de balsa, a partir de Tóquio. A viagem dura cerca de 24 horas e a embarcação tem toda a infraestrutura para levar os viajantes.

Verão no Japão

Praia de Kondoi, no Japão | Imagem: Divulgação

Formado por mais de seis mil ilhas, o Japão possui em sua costa diversas opções para quem busca um refúgio à beira-mar para descansar e aproveitar tranquilidade, beleza natural e experiências incríveis. A época ideal para aproveitar as praias japonesas é durante a temporada de verão, que tem início no final de junho e vai até agosto. Durante esse período, ocorre o Umi-biraki, expressão que significa “a abertura do mar” em japonês. Em toda a extensão do país, centenas de praias são abertas oficialmente para o banho e o governo toma todas as medidas para garantir a segurança dos banhistas. Confira três das melhores praias do Japão:

Praia de Kondoi, na Ilha Taketomi, Okinawa

Okinawa é a província queridinha dos japoneses para as férias de verão. O conjunto de ilhas abriga dezenas de praias deslumbrantes. Mas uma delas, a pequena Ilha Taketomi, esconde a mais bela: a Praia de Kondoi. Localizada no lado oeste, este paraíso escondido tem fácil acesso, fica a 15 minutos a pé do vilarejo central da ilha. A praia possui um extenso quebra-mar de corais, o que faz das águas que banham as areias claras de Kondoi tranquilas e de um azul vibrante. A praia possui estrutura para receber banhistas e ao final do dia o pôr-do-sol proporciona um espetáculo à parte.

A Ilha Taketomi possui apenas cinco quilômetros quadrados e um vilarejo central a ser explorado. No local, quase não há carros, então o passeio pode ser realizado a pé ou de carrinho de búfalo, meio de transporte tradicional local.

Praia de Yonaha Maehama, na Ilha Myako, Okinawa

Ainda na província de Okinawa, existe uma ilha que é pouco conhecida, mas que reserva belezas intocadas, como a praia de Yonaha Maehama, classificada entre as melhores praias arenosas do Japão. Com sete quilômetros de extensão, o local é digno de um cartão postal perfeito de férias de verão. Possui guarda-sóis e cadeiras disponíveis para passar um dia livre tomando sol e aproveitando o mar. Estão ainda disponíveis atividades como mergulho, jet skis e banana boats. A praia de Yonaha Maehama, possui boa infraestrutura para banhistas, como chuveiros e instalações sanitárias nas proximidades.

A Ilha Miyako é a quarta maior das ilhas de Okinawa. A maior parte da população da ilha se concentra na cidade de Hirara, na costa norte. Além da praia de Yonaha Maeha, o local abriga outras atividades interessantes como um passeio pelo Jardim Botânico tropical em Hirara com mais de 1.600 variedades de plantas e árvores; uma vista incrível do mar esmeralda do farol em Higashi-Hennazaki, ponto mais ao sudeste da ilha e um curiso monumento ao imposto, chamado de Nintozei-ishi.

Praia de Yurigahama, na Ilha Yoron, Kagoshima

Esta praia é literalmente um paraíso escondido. Conhecida como “praia fantasma”, ela aparece e reaparece na costa da Ilha Yoron de acordo com a baixa da maré. Não há um local fixo, o ponto de partida para encontrá-la é a bela Praia de Okaneku. Os horários de maré e o conhecimento dos locais podem ajudar a determinar quando e onde a Praia de Yurigahama vai aparecer.

Tanto Okaneku, quanto Yurigahama, são ideias para se bronzear e nadar em dias ensolarados. Elas estão localizadas na Ilha de Yoron, na província de Kagoshima, que pertence ao Parque Quasi-Nacional Amami Gunto. A ilha é famosa por suas águas transparentes e pela disponibilidade de esportes aquáticos, como caiaque e mergulho.

Além disso, a Yoron possui algumas atrações curiosas, além da praia fantasma. Ao visitar o local, o turista encontrará uma aldeia quase grega e uma estação de trem para lugar nenhum. Uma tradição da ilha é receber os visitantes com o jogo “Yoron Kenpo”, um ritual cerimonial de bebida e as pessoas que se reúnem devem beber enquanto fazem uma declaração seguindo algumas regras estabelecidas.

Enquanto isso… um tour pela cultura japonesa no Brasil

A exposição pretende revelar as particularidades do arquipélago nipônico

A Japan House São Paulo apresenta de 20 de outubro a 03 de janeiro de 2021, a exposição Japonésia, do jovem fotógrafo Naoki Ishikawa, considerado um dos artistas mais relevantes no cenário atual da fotografia no Japão. Criada especialmente para a instituição, a exposição gratuita e inédita na América Latina pretende revelar as particularidades do arquipélago nipônico, ressaltando sua diversidade de paisagens e de cultura, levando os visitantes a uma verdadeira expedição por um Japão desconhecido.

Em Japonésia, instalada no segundo piso da Japan House São Paulo, 74 fotografias – minuciosamente selecionadas – que fazem parte de distintas séries realizadas por Ishikawa durante o período de 2009 a 2018, são reveladas em dimensões variadas, compondo um conjunto que reúne imagens de mais de 20 ilhas do arquipélago.

No Japão, as fotografias foram impressas diretamente do negativo para o papel, sem passar pela digitalização, o que destaca ainda mais as cores das imagens. A expografia ainda inclui áudios gravados a partir de textos escritos pelo próprio artista, aproximando o público do processo e produção de Naoki Ishikawa, que traz uma dimensão afetiva e geográfica para cada um dos conjuntos de fotografias exibidos.

Exposição
Japan House São Paulo
Entrada gratuita – 2º andar
Funcionamento: terça-feira a domingo, das 11h às 17h

Reserva online antecipada (opcional)

A exposição estará disponível entre os dias 20 de outubro de 2020 a 03 de janeiro de 2021.